Esporte Educacional é a manifestação esportiva que mais cresce na Lei de Incentivo ao Esporte

Atualizado: 7 de Dez de 2020

É importante que as entidades esportivas que queiram ampliar seus trabalhos estejam antenadas com as principais tendências de mercado e da Lei de Incentivo. Já abordamos o tema em textos anteriores e teremos um curso gratuito no dia 10 de dezembro (saiba mais) buscando fundamentar a discussão.


Anualmente a Secretaria Especial do Esporte divulga um relatório de resultados com importantes informações relacionadas aos projetos aprovados, captados, aos proponentes e aos patrocinadores. E, analisando esses dados, podemos constatar algumas tendências do mercado que podem e devem servir de norte para as entidades esportivas estabelecerem seus planejamentos estratégicos.


ESPORTE EDUCACIONAL EM CRESCIMENTO


A LIE estabelece três Manifestações Esportivas que são, basicamente, classificações em que os proponentes precisam enquadrar seus projetos, sendo elas: Rendimento, Educacional e Participação. A definição legal para cada uma das manifestações é:


I - desporto educacional, cujo público beneficiário deverá ser de alunos regularmente matriculados em instituição de ensino de qualquer sistema, nos termos dos arts. 16 a 20 da Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996, evitando-se a seletividade e a hipercompetitividade de seus praticantes, com a finalidade de alcançar o desenvolvimento integral do indivíduo e a sua formação para o exercício da cidadania e a prática do lazer;


II - desporto de participação, caracterizado pela prática voluntária, compreendendo as modalidades desportivas com finalidade de contribuir para a integração dos praticantes na plenitude da vida social, na promoção da saúde e educação e na preservação do meio ambiente; e


III - desporto de rendimento, praticado segundo regras nacionais e internacionais, com a finalidade de obter resultados, integrar pessoas e comunidades do País e estas com as de outras nações.


Em 2010, ano em que podemos considerar que a LIE atingiu seu amadurecimento, tivemos R$ 193 Milhões captados, desse total R$ 136 Milhões para projetos de Rendimento, R$ 29 milhões para projetos educacionais e R$ 26 Milhões para projetos de participação. Enquanto a captação dos projetos de rendimento e participação seguiram estáveis, os projetos educacionais foram ganhando espaço aos poucos, chegando ao seguinte patamar em 2019: R$ 309 Milhões captados sendo R$ 143 milhões para projetos de Rendimento, 102 milhões para projetos educacionais e 62 milhões para projetos de participação.


Ou seja, em 2010, projetos de rendimento captavam 70% dos recursos, com 16% indo para o desporto educacional e 14% para os de participação. Já, em 2019, o interesse dos patrocinadores em projetos de rendimento despencou a 46%, enquanto os projetos educacionais dobraram sua fatia da LIE, chegando a 33%.


Esse movimento pode ter muitos motivos e significados, vamos a alguns deles:


i) Fim do Ciclo dos Grandes Eventos Esportivos no Brasil


Com a realização da Copa do Mundo em 2014 e dos Jogos Olímpicos em 2016, o Brasil viveu um período de euforia muito grande em relação ao esporte, principalmente aos eventos e aos projetos de rendimento que visavam a realização de grandes competições esportivas ou a preparação para eles. Isso é um dos fatores que manteve a manifestação de rendimento na LIE em alta.


Em 2014, ano da Copa do Mundo, a manifestação de rendimento atingiu seu teto, com R$ 162 milhões captados. Em 2016, ano dos Jogos Olímpicos, foram R$ 160 milhões. Esse valor despencou para R$ 141 milhões em 2017 e R$ 124 milhões em 2018, voltando a se recuperar apenas em 2019, com R$ 143 milhões. No mesmo período o desporto educacional só cresceu.


ii) Amadurecimento dos patrocinadores e do mercado.


A mudança no interesse de patrocinadores é uma tendência natural e já conhecida nos mecanismos de incentivos fiscais e que já ocorreu em outros países em relação a projetos culturais e agora tem se repetido no âmbito esportivo.


Se, em um primeiro momento, a busca era por visibilidade e impacto, esse processo começa a evoluir, e o Marketing Social entra em pauta. Muitos patrocinadores passam a olhar para os mecanismos de Lei de Incentivo como uma oportunidade de fortalecerem suas marcas institucionalmente, por meio de projetos sociais e educacionais.


Dessa forma, a decisão sai do campo meramente financeiro e quantitativo e passa a avaliar outros fatores como o impacto social, a credibilidade do proponente e a adequação a princípios internacionais como os ODS (objetivos de desenvolvimento sustentável da ONU).

Assim, temos a consolidação de programas de seleção de projetos sociais através de editais, que passam a ideia de uma seleção transparente, democrática.


Dica: Um site em que você pode se manter sempre atualizado sobre editais é o https://prosas.com.br/



COMO APROVEITAR ESSA ONDA EDUCACIONAL?


Sendo clara essa onda na LIE de crescimento dos projetos educacionais, cabe às entidades esportivas estruturarem seus projetos de forma a atender essa demanda. Se houve uma alteração brusca no valor captado por cada manifestação, a porcentagem de projetos apresentados se mantém constante desde 2010, com cerca de 50% de projetos de rendimento, 30% de projetos educacionais e 20% de projetos de participação.


Em 2010, 50% dos projetos apresentados eram de rendimento, e competiam por uma fatia de 70% dos recursos, enquanto 30% eram projetos educacionais, e competiam por 15% dos recursos. Em 2019, 50% dos projetos apresentados seguem como projetos de rendimento, só que, agora, competem por 46% dos recursos, enquanto os 30% de projetos educacionais competem por 33% dos recursos.


Ou seja, cada vez mais a concorrência para captar projetos de rendimento aumenta, enquanto quem apresenta projetos educacionais tem tido muito mais possibilidade de captação. Matemática simples.


CAPACITAÇÃO EM LEIS DE INCENTIVO


Aula 1:

O que são leis de incentivo? Quais leis existem? Como Funcionam? Exigências para apresentar projetos? Como elaborar seu projeto incentivado?


Data: 10 de Dezembro - (Quinta-Feira) – 21h – Plataforma Zoom



Atenção: a aula é totalmente gratuita e não tem como objetivo vender qualquer serviço posteriormente. A ideia é, simplesmente, capacitar associações e ONGS para que possam elaborar e apresentar seus projetos de Lei de Incentivo.


Para se inscrever e participar dessa nova turma, preencha o formulário (Clique Aqui)







151 visualizações0 comentário
 

CLIQUE ABAIXO E CADASTRE-SE PARA RECEBER NOTIFICAÇÕES DE NOVOS TEXTOS E CURSOS

Formulário de Inscrição

  • Facebook
  • Twitter
  • LinkedIn
  • YouTube
  • Instagram

©2020 por Esporte & Opinião. Orgulhosamente criado com Wix.com